Faculdade namoro

eu nunca tive tantas oportunidades de transar quanto nos últimos 3 meses

2020.11.30 06:15 asatruoriya eu nunca tive tantas oportunidades de transar quanto nos últimos 3 meses

Eu não sei explicar, tô achando estranho demais essa porra. Antes de começar a pandemia, eu era um ninguém, ninguém chegava em mim, ninguém dava match comigo no Tinder, ninguém queria nada comigo. Mas desde que veio a bactéria, e especialmente nos últimos 3 meses, eu tive mais oportunidades de transar do que na vida inteira até então. Desenrolei no Tinder com 3 caras e 2 meninas, com uma dessas meninas eu transei, fui na casa dela (não fomos pra nenhuma aglomeração e eu tomei banho logo antes de sair e depois de chegar pra tirar a bactéria) e transei daora com ela. E fora do Tinder, um menino que eu sempre fui apaixonadinho na faculdade me mandou mensagem do nada, nós começamos a mandar nudes e tal, daí eu também fui na casa dele kkkkkk e mais de uma vez, estamos num namoro ainda não verbalizado, mas eu sei que ele não está exclusivamente comigo, então também não me preocupo em oficializar as coisas; e hoje mesmo um amigo meu de longa data falou que tinha curiosidade em fazer um ménage com a namorada e mais um cara e me convidou. Ele eu recusei, porque sei lá, ele é meio que um irmão pra mim, não consigo me imaginar transando com ele.
O meu ponto é: eu não mudei absolutamente nada na maneira com que eu me apresento, não atualizei o meu perfil no Tinder nem a foto do whatsapp (que sou eu de boca aberta olhando pro nada no réveillon de 2018). De duas uma: ou eu sou um língua de prata, Preacher, Saruman da putaria, que consegue levar qualquer um pra cama na base da lábia; ou eu tô com sorte. Talvez seja a segunda opção. Bem que poderia ter me dado essa maré boa daqui uns 2 anos, quando a gente já estiver livre desse micróbio do caralho.
Eu só sei que se pudesse transmitiria toda a minha sorte pro Botafogo, não sei se aguento o segundo rebaixamento em 6 anos.
submitted by asatruoriya to sexualidade [link] [comments]


2020.11.30 00:42 archvader67 Estou tendo crises de ansiedade cada vez mais frequentes

Faço um curso bom numa boa universidade e namoro um advogado relativamente bem sucedido. Sou de uma cidade a 300km de onde moro hoje (hoje moro na cidade da minha faculdade) e não quero voltar pra minha cidade natal, pq gosto muito de onde estou hoje. Meus pais me deram um apto quando passei no vestibular e recebo 2k de mesada. Faço um excelente estágio onde já estou há um bom tempo e tenho chances de efetivação e ainda assim, tenho medos irreais. Tenho medo de me formar e ninguém querer me contratar como autônoma ou empregada e eu começar a passar necessidades (meus pais já disseram que depois que eu me formar não vão poder continuar me dando mesada, pois já me sustentaram o curso todo e me deram um apto), daí eu fico inventando coisas pra fazer, fico caindo em conversa de charlatão de internet que vende curso pra ganhar dinheiro com marketing digital (não suporto mais ouvir "marketing digital"), toda semana eu invento uma empresa nova que eu vou me dedicar que não é na área que vou me formar, pois tenho a sensação de que ninguém vai querer me contratar e que irei passar necessidades. A última empresa que eu inventei foi de massas artesanais, mas já inventei de bolo de pote, de curso online, ensinar na UDEMY, um monte de coisa nada a ver com a área que vou me formar. Eu trabalho bem, sempre sou elogiada quanto ao meu trabalho, mas mesmo assim me sinto muito insegura quanto ao meu futuro, medo de ter que voltar pra minha cidade natal e não ver mais meu namorado por falta de dinheiro, medo de não conseguir exercer minha profissão por ninguém querer me contratar, medo dos meus pais morrerem e eu não conseguir terminar o curso por ficar sem receber mesada, do meu computador queimar e eu não poder comprar outro e não conseguir terminar o curso... Isso faz sentido? Hoje eu fiquei o dia todo bitolada no negócio de massas artesanais, fiz até logo e meu TCC ficou de lado, um trabalho freelance que eu peguei pra fazer que vai me pagar 4k ficou de lado, meus estudos pra uma certificação ficaram de lado, pra no final, fiquei o dia todo assistindo vídeos sobre como fazer um restaurante bem sucedido no ifood pra no fim, eu fazer a massa e ficar horrível, estou com vergonha e só comecei a chorar. Pensei em comprar uma máquina que faz a massa, mas poxa, tem tanto profissional da minha área SUPER bem sucedido aqui na região, pq eu não posso ser? Pq eu tenho que fazer trabalhos que não exigem 6/7 anos de estudo como oq eu estudei pra fazer e faço hoje no meu estágio? Eu não quero morrer de fome, não quero largar meu namorado, mas às vezes eu sinto como se tudo fosse dar errado na minha vida.
submitted by archvader67 to desabafos [link] [comments]


2020.11.29 02:45 ogato1 Quais critérios vcs usam para terminar com alguém?

Estou pensando muito em terminar meu relacionamento, ele é bom e nós nos amamos, mas há muitas brigas que não podem ser resolvidas e conversas sem resultados. Como por exemplo ela não esquecer minha ex, ou sempre me acusar de estar errado e fazer tudo errado nas coisas mais simples como passar pano, não é o jeito que ela faz então errou, coisas como eu querer ter um dia de paz e Ela já achar que estou querendo terminar, isso me cansou até chegar o momento que eu cogitaria terminar. Ela não tem perspectiva de futuro como eu, quer casar daqui a dois anos e ter filhos e não pensa em estudar, largou a faculdade, sempre arruma brigas comigo e fica sem falar cmg, e o pior de tudo é que tenho dó de terminar, afinal ela é sozinha já que o paí e os irmãos abandonaram e a mãe dela é toda ruim, os amigos dela são os meus e Ela é toda crente em espiritismo, diz que tem obsesores perto dela, além do problemas psicológicos em relação ao abandono e solidão. Hoje fui conversar com ela sobre eu não gostar de algo e ela surtou comigo, um amigo nosso veio beber conosco, ela ficou mal, dava trabalho e ficava falando que eu não gostava dela, que eu não gosto da companhia dela e que eu só brigo com ela, começou a chorar muito (ela chora por tudo mesmo a conversa mais simples)até que ela tomou um antialérgico e dormiu. Estou cogitando em terminar já que não somos mais iguais e Ela não vê que precisa mudar e se tratar, isso está me sugando tanto mas tenho medo de deixá-la pois ela é sozinha, ameaça se matar, eu sou o centro da vida dela e eu vejo o quanto faço bem a ela. Tenho medo de terminar e isso está me sugando, mesmo que eu a ame nao quero ser o pai dela, alguem que nao pensa igual a mim não deve estar junto, mesmo que tenhamos 2 anos de muita alegria pois até que é bom o namoro . Não quero ficar com a mente fodida por isso. Me digam conselhos sábios por favor e obrigado por ler!!
submitted by ogato1 to desabafos [link] [comments]


2020.11.28 07:13 Somrandguy Terminei um namoro de 5 anos

É isso, depois de 5 anos de planejamento pra caralho pra eu visitar ela lá na puta que pariu, ela termina comigo. Eu fiz dela o projeto da minha vida, eu trabalhei cada insegurança dela, eu fiz ela olhar pra vida com amor, eu fiz ela se cuidar e se tornar uma pessoa melhor, eu passei noites e madrugadas falando como a vida valia a pena e como eu sempre estaria aqui pra ela.
No fim, quando eu finalmente tenho o dinheiro, e as únicas coisas que me impedem de viajar pra ela são pandemia e timing da faculdade, ela não sente mais o mesmo por mim. Eu ainda sinto o mesmo que sentia por ela no primeiro ano do nosso namoro, mas não ela.
Eu me sinto abandonado, usado de certa forma, ela foi 1/4 da minha vida, e agora vai ser um inteiro com outra pessoa um dia. Eu sempre te coloquei antes de mim mesmo, agora vou ter que sofrer até me achar denovo.
Enfim, é isso, eu sou um idiota.
submitted by Somrandguy to desabafos [link] [comments]


2020.11.24 19:46 dreamingaparadize Como conhecer gente LGBTQIAP+ sem app?

É uma questão genuína, porque ultimamente foi levantado na terapia que eu conhecesse mais pessoas presencialmente, especialmente com a intenção de namoro, mas francamente, na minha pesquisa básica, muita gente se conhece em colégio, onde tive péssimas experiências, e já estou no final de um curso de faculdade... Qual a experiência de vocês no assunto??
submitted by dreamingaparadize to arco_iris [link] [comments]


2020.11.22 22:23 Indescido Estou apaixonado (ajuda)

É isso. Eu (M22) conheço essa garota (F23) desde que comecei a faculdade, sempre me encantou, a acho linda e maravilhosa, com uma mente incrível. Nos demos bem, consigo dar risadas com ela sempre que estamos juntos, O problema é q ela é uma pessoa fechada que não externa bem seus sentimentos, tenho medo de dar um passo a mais e ela acabar fugindo que nem um animal selvagem. Ela é brilhante, já está trabalhando na área que estudamos na facul (terminamos esse ano) enquanto eu ainda estou desempregado, só estudando. Tenho medo que ela não me aceite além de amigo por esse motivo, ela sempre se sacrificou para sair da pobreza, sempre se esforçou mais do que eu para estudar. eu ficaria muitoo mal se estragasse a amizade entre nós. O 2° problema é q ela mora na cidade vizinha, +1h de carro, seria quase um namoro a distância se desse certo, nunca tive uma experiência assim, nem sou muito bom em fazer chamadas de vídeos ou ficar muito tempo no telefone e eu não sei me declarar. Sou quase um robô com essas coisas, não sei o que dizer quando chego nesse ponto, não sei dizer para ela que quero construir um relacionamento.
Ela deu muitos sinais de que gosta da minha presença, já até disse que queria dormir na minha casa, no meu quarto. Já vimos filmes juntos e conversamos no wpp esporadicamente e na faculdade éramos próximos. Se puderem me ajudar, principalmente em relação a como se declarar para alguém, como não deixar um ambiente pesado e que não machuque nossa amizade caso dê errado.
Nunca me interessei por uma garota como me interessei por ela. Mesmo tendo recebido alguns pedidos de namoro (sou um garoto bonito eu acho, pelo menos é o que dizem kkk) nunca dei o primeiro passo.
Edit.: Galera, ela acabou de dizer que vem terça aqui em casa, acho q vai dar bom. Ela topar vir aqui já é um bom avanço
submitted by Indescido to desabafos [link] [comments]


2020.11.19 19:16 Mystoganstein Término por motivos de jogo excessivo. Fiz certo?

Então, eu estava aqui no reddit respondendo alguns desabafos e senti a necessidade de postar o meu e talvez ter algumas respostas. Seguinte tenho 23 e ele 27. Eu sou formada em direito e ja trabalhei 3x e saí do ultimo serviço que inclusive gostava muito, pois decidi estudar para concurso e meu pai me apoiou e disse que seria melhor já que o serviço tomava muito meu tempo. Estudo há uns 2 anos quase. Meu namorado já tem 27, nunca trabalhou, comecou a faculdade pq eu vivia dizendo, porém ele joga demais. Demais mesmo. Eu gosto de jogar, inclusive foi nosso ponto comum qd iniciamos o namoro, so que ele deixa de viver pra isso. Ele mora com os avós, qd nos encontramos tem de ser lá. Estou nesse relacionamento há 6 anos e só temos privacidade de Fato quando os avós dele viajam. Sempre converso, peço para ja q tem a oportunidade, estudar pra gente conseguir as coisas juntos, crescermos juntos, mas ele nunca me ouve. Comecei a sentir muita angústia e a pensar " poxa, será que só eu tenho esse objetivo de termos nosso lugar, no minimo uma qualidade melhor de namoro?". Só nos vemos 1,2 x na semana pq n me sinto confortável indo muito pra lá e ele tb não chama mais vezes. Tomei a decisão de terminar, mas ta doendo demais pq foram 6 anos de namoro. Outro fator que importa mencionar é que ele sempre me ajuda quando n tem que sair da zona de conforto. Nunca vou esquecer da vez q eu n tinha dinheiro pra uma inscrição ele pagou pra mim. Porém quando as vezes preciso me deslocar pra outra cidade, para fazer exames e etc, ele mesmo tendo todo o tempo do mundo, mesmo eu dizendo q vou pagar a gasolina, ele nunca quer me ajudar, e sempre preciso recorrer ao meu pai pra ir dirigindo pra mim pq ainda estou de recém carteira tirada e preciso de alguem pelo menos pra me acompanhar. Esses dias até meu pai me disse : filha, namorado precisa ajudar nessas coisas também ". Pq todo mundo sabe que ele tem o tempo, mas falta o interesse. Mas tem mtos outros fatores q se eu falar aqui fica muito grande. Bom, estou muito mal e tendo muitas duvidas mesmo se fiz o certo visto q nós gostamos um do outro. Obrigada por ler.
submitted by Mystoganstein to desabafos [link] [comments]


2020.11.19 01:20 prietoeu Eu virei oque eu sempre odiei

tl;dr
Eu me achava um cara feliz, 23 anos nas costas, trabalhava, me motivava e me cobrava mt a melhorar em tudo oque queria pra mim, academia e a 2 exatos anos eu comecei meu namoro. A menina era simplesmente perfeita para tudo que eu sempre quis mas eu sempre tive uma pulga atrás da orelha de não merecer ser feliz por traumas do meu primeiro relacionamento abusivo e de tudo que já me aconteceu nessa vida, além de achar o pq alguém como ela estaria com alguém como eu. Até que mais ou menos no meio do ano passado ocorreram algumas mudanças na empresa e eu não consegui me adaptar aos novos métodos do novo chefe (que era super desorganizado), aconteceu que do nada tudo foi por água a baixo, todo o respeito, influência e o personagem que eu tinha lá dentro escorreram em menos de 2 meses com erros tanto meus como do resto da equipe mas que caíram sobre mim. Isso me afetou muito, o cara que eu era, confiante e tal se perdeu e fiquei uma pessoa mt cabisbaixa e depressiva, reprovei na faculdade e tudo mais, só no aguardo de me demitirem. Então, uma fagulha de egocentrismo e imaturidade me deu na cabeça de que eu, aquela pessoa tão foda que eu conhecia, não podia ser a razão de tudo isso, que talvez era algo que tinha em mim que já me incomodava e acreditei ser o meu namoro. Isso foi sendo alimentado com meses passando e no começo desse ano, durante a quarentena eu acabei traindo minha namorada falando pelo whats com uma menina. Sabe aquilo do Zóio que todo mundo falou? Eu fiz a mesma coisa, tinha duas namoradas só que uma real e outra web A consciência bateu uma hora e tentei consertar, falei que queria terminar mas na hora h eu dei pra trás porque na minha cabeça "pq eu vou terminar algo que é tão bom, uma relação que realmente não tinha negativos" (acho que parece clichê o ex falando isso mas realmente, nunca brigamos, nós nós demos super bem desde o primeiro dia e desde que nos vimos a primeira vez teve amor, ela era oque eu reconheço hj como amor da minha vida) e me apliquei a ficar com ela por um tempo. Uma hr, como toda pessoa, a merda explodiu e ela soube, me ligou e fui um escroto. Ela deve ter sofrido mt
O resumo de tudo é que isso tem 6 meses já, já ouvi de tudo dos meus amigos, que é carência, que é querer atenção, que é querer replay mas eu não tiro ela da minha cabeça. Eu tentei seguir em frente, arranjar outras pessoas e em todas as vezes que cheguei a sair com qualquer menina, eu não conseguia beijar. Desde que eu a conheci eu NUNCA beijei outra menina, NUNCA MESMO. Eu me percebi que em diversos aspectos o cara que eu achava ser, aquela imagem do popular, líder do grupo de amigos e o cara legal que tinha, por trás eu só era um mlk depressivo e autodestrutivo. Eu tentei diversas vezes contato com ela de novo, com medo até de parecer um perturbado doente e fiz o clichezasso de implorar pra voltar. Mas pq ela voltaria? Eu fiz com ela exatamente oque minha ex fez comigo, oque meu pai fez com a minha mãe. Eu acho que aprendi com meu erro, percebi que ela era sim o amor da minha vida e deixei passar da pior forma possível Ela me odeia tanto quanto me odeio agora, isso me dói demais, hoje eu mandei um Oi pq realmente precisava de alguém pra desabafar, dizer pra ela que tô tentando como ela me disse pra fazer mas eu só estou fazendo pq sinto que deveria, não pq é oque quero. Ela não respondeu e postou no tt uma frase com raiva que era óbvio pra mim
A sociedade é rápida pra dizer que talarico tem que se foder mas dificilmente as pessoas se aprofundam na raiz do problema, eu fui errado e me arrependo todos os dias até perceber que não preciso mais Meu medo é me matar uma hora nesse peso e dizerem que "se matou por causa de mulher" sendo que na verdade foi um "se matou pq se arrependeu de cada decisão errada"
Podem julgar, eu entendo se vc teve o desprazer de ler essa minha história podre
submitted by prietoeu to desabafos [link] [comments]


2020.11.18 05:43 pop-sky-12 Me sinto amarrada num relacionamento que não quero mais.

Gente eu já desabafei sobre isso algumas vezes (não aqui) e tô quase me sentindo aquela pessoa chata que fica reclamando mas não resolve o problema. Mas não queria opinião de homem, pra ser sincera. Tenham paciência comigo eu tô sensível kkk
[ COMEÇO DO RESUMO]
Resumo: Eu e o meu namorado fomos o casal exemplar por uns 4 anos. Todo mundo dizia que a gente era perfeito e etc. Cursamos o mesmo curso na mesma faculdade, mesma turma. E meu namorado logo no segundo ano resolveu que não queria mais saber do curso, que a vida dele era horrível, que ele não tinha sucesso nenhum (mesmo tendo só 23 anos), que as pessoas não notavam ele...
Então quando ele queria trocar de curso e eu falei "tranca", ele brigou comigo e disse que eu era insensível com a situação e que esperava mais compreensão de mim. Na hora estávamos virando uma madrugada de véspera de entrega e eu tinha que fazer o trabalho E consolar ele.
Ele gosta de atenção (ascendente em leão, alguém?) e reclama quando ninguém da nossa turma liga pra ele. E se sente inseguro quando olham e fazem cara de que não gostam. E reclama disso, e como reclama! meu deus do céu...
No começo da pandemia ele surtou por causa da faculdade e eu recomendei que ele fosse atrás de um psicólogo pq eu já não tinha mais disposição, energia ou vontade de debater o mesmo assunto novamente. Pra surpresa de ninguém ele surtou pra cima de mim e nessa hora a bolha do amor fez POP e desde então eu estou absolutamente desencantada.
[FIM DO RESUMO]
Final de outubro, após não nos vermos desde o começo da pandemia, nos encontramos. Minha auto estima tá uma merda, desde que eu entrei na faculdade eu engordei e não consigo me aceitar, mas fui arrumadinha no limite das minhas energias.
Eis que ele me chega com uma touca aleatória de bichinho na cabeça pq tinha raspado o cabelo e não tinha gostado. Isso num calor de quase 30 graus. Eu nunca agradeci tanto estar de máscara pq eu dei aquela torcidinha na boca de desgosto.
Sei lá, a gente tem que ser adulto pra lidar com as consequências não? Eu mesma já tive o cabelo picotado por mto cabeleireiro ruim e botei a cara na rua pq fazer o q, o mundo não para né. E outra: ele tava absolutamente normal de cabelo raspado.
Passeio vai, passeio vem e eu só percebendo o quanto a situação toda tava me deixando desgostosa. Perguntava "e aí, vamos fazer o q?" e ele respondia "não sei, tô te seguindo kkkk". A gente andava e mesmo eu anunciando "vamos no lugar X" e ia na direção, ele trombava em mim pq não sei. Ele não presta atenção em duas coisas ao mesmo tempo, eu acho.
O ápice foi quando subimos a escada de uma loja e ele enfiou a mão por debaixo da minha saia e apertou a minha bunda do nada. Sem contexto. Sem nem um clima. O que me fez lembrar na hora de uma vez que estávamos trocando uns beijos na faculdade, lá no nosso quarto mês de namoro, e ele levantou a minha blusa e sutiã e eu tenho certeza que uma galera me viu pelada. E quando eu me escondi e briguei, tudo que eu ouvi foi um "desculpa" de alguém que parecia que ia chorar a qualquer momento só por eu estar me impondo.
Nessa hora eu só desisti do passeio que tava mais sem rumo que o meu futuro. Aproveitei q n botava a cara na rua fazia mais de oito meses e fui comprar algumas coisas que eu queria (já que qualquer lugar pra ele tava bom). E ainda bem que ameaçava chover e a gente se despediu e foi cada um para o seu rumo.
"ah mas ele deve ser FODA na cama, não?". Não. Quatro anos de relacionamento e nunca gozei com ele. Quatro anos e ele sempre quer só deitar na cama e eu que lute pra fazer tudo.
E eu tô exausta disso sabe?
Ele ficou de cama por mais de um ano quando a namorada anterior dele terminou. Sempre que eu tento debater todas essas coisas que me chateiam, ele ou chora ou me olha com cara de choro e pergunta "você acha mesmo que eu faço isso?" e eu me sinto cansada. Mas não quero na minha consciência saber que ele provavelmente vai ficar doente e eu vou ser a causa.
Tô cansada das mesmas coisas e de só eu buscar novas. Novos passeios. Novas coisas pra fazer. Novas posições. Novos lugares para visitarmos. Maneiras diferentes de demonstrar carinho. De ele sempre me apertar descaradamente na rua e falar "você é a maior gostosa" toda. Santa. Vez. Que. A. Gente. Sai. Bônus: ele não sabe pegar nos meus peitos sem me machucar e em mais de uma situação eu já tentei mostrar pra ele como é.
Tô cansada de me sentir com medo de sair desse relacionamento sem rumo. De tentar olhar pra ele e pensar "quais foram as qualidades que te atraíram nele?" e não conseguir pensar em nada pq desde o surto psicológico do começo da quarentena, só consigo ver defeitos.
Tô cansada de me sentir feia e velha (tenho 26 anos) para tentar algo novo. Mas hoje saí para uma entrevista de emprego e o entrevistador ficava sem graça sempre que eu sorria (mesmo com a máscara, mas eu tenho bochecha grande e acho que dava pra saber os momentos que eu tava sorrindo) e eu fiquei pensando "porra, talvez eu não tenha que ficar penando igual a uma coitada nessa vida não..."
Sempre fui a mais santinha das minhas amigas. Tenho zero experiência com outros caras. Nunca terminei antes. Na minha cabeça eu ia morrer com esse namorado e isso tava bom pra mim. Mas acho que a distância me fez ver que não, eu não tava feliz com isso. Eu só tava tolerando e até a tolerância acaba.
Mas eu me sinto perdida de tudo e nem sei mais o que pensar. Antes eu conseguia ficar quieta sobre isso mas agora tá cada vez mais frequente a minha necessidade de botar isso pra fora do peito.
Sempre ralei pra caramba. Não me importo de ir limpar banheiro se eu precisar de grana. Lutei muito pra entrar numa faculdade de qualidade. E ele tem tudo dos pais desde sempre. Mora a 15min da faculdade (e eu a 2h). Reclama de dormir "só" 7h por noite. E eu, antes da pandemia, dormia em média de 4h a 5h. Sexta feira quando eu ia pra casa dele, só conseguia dormir. E ele veio me chamar pra conversar pq "a gente sempre transou de sexta, a vida sexual é importante, não tô te entendendo, você não me deseja mais?" e eu só conseguia pensar que tinha magoado ele e expliquei que estava cansada. Hoje só consigo pensar "por NENHUM segundo passou pela cabeça dele que eu tava exausta por causa da minha rotina de filha da puta".
Ah, e tem mais essa. As coisas óbvias.
Eu tenho que explicar tudo. Inclusive que ele não pode comer de boca aberta em público.
Não tenho mais saco pra explicar. Será que existe homem que vem com o básico já instalado? Isso é de deixar qualquer uma doida (ai n digam q sou só eu pfvr). E ainda tenho que ouvir ele querer retrucar. "Pq n pode comer de boca aberta?". Não sei querido, a etiqueta diz que não pode.
Tô me sentindo uma adolescente sonhando com um cara que saiba essas coisas de preset e que não me faça sentir como se eu fosse uma mãe, tendo que explicar absolutamente tudo. Mas no fundo tenho medo e muito, muito cansaço. Me sinto imobilizada. E tem horas que só tenho vontade de deixar a maré me levar.
Obrigada por lerem essa Bíblia.
SITUAÇÃO BÔNUS E CRINGE SE VOCÊ TIVER SACO: normalmente minhas amigas choram quando eu conto essa história.
Uma vez depois de transarmos (mal), fui para o banheiro passar uma água no rosto. Ele mora com os pais mas ele tem um banheiro só pra ele. As toalhas todas tem cheiro estranho mas julgolava que era um combo de má ventilação com pouco sol.
Lavei o rosto e sequei na toalha de rosto. Ele entrou no banheiro e começou a lavar o pau na pia. Fiquei bem "ECA!" mas ele falou que era normal e que todo cara fazia isso. Depois ele pegou a toalha que eu tinha acabado de usar pra secar o rosto e continuou a limpar o pau nela.
Eu surtei. De verdade. Não só pq sou toda regrada na limpeza e cuidado do meu rosto. Mas também pq isso não se faz.
E tudo que ele foi capaz de falar foi "mas você põe o pau na boca" e "todo cara faz isso". Eu tive que LITERALMENTE explicar que existe um contexto pra eu botar o pau dele na boca e que ngm que vem na casa dele merece limpar o rosto e a mão na toalha mofada de pinto dele.
Minhas amigas que tem mtos amigos levantaram a pesquisa e até eles ficaram com nojo dessa situação.
Argh me dá vontade de morrer só de lembrar essa história. Me sinto uma idiota por não ter sacado tudo ali naquele momento.
submitted by pop-sky-12 to ClubeDaLuluzinha [link] [comments]


2020.11.17 04:14 Santoschacon Minha namorada morreu e eu não consigo superar

Tudo isso que vou contar agora vai fazer três anos. Eu me mudei pra um lugar novo pra fazer o ensino médio e não conhecia ninguém... ela sempre foi muito legal e atenciosa comigo e acabamos virando grandes amigos, ela era minha melhor amiga. Acabamos por fazer faculdade no mesmo lugar e isso nos aproximou demais e acabei pedindo ela em namoro. Terminamos a faculdade, fomos morar juntos, ela decorou a casa do jeito dela e um tempo depois ela ficou doente, foi tudo tão rápido que eu fico atordoado de lembrar... mas do dia que ela descobriu a doença dela, até o dia que ela morreu foi uma semana... em uma semana eu perdi o amor da minha vida e minha melhor amiga... a sensação é como se te batessem tão forte que você não consegue respirar... tudo me lembrava ela e o pior é que toda vez que voltava do trabalho eu voltava pra nossa casa e muitas vezes confesso que não conseguia entrar... preferia dormir do lado de fora. Eu me mudei, apaguei todas as minhas redes sociais e mesmo assim eu não consigo esquecer isso... isso não sai da minha cabeça. Eu não consigo me relacionar mais com as pessoas nem em questão de amizade porque eu tenho medo de perde-las também. Eu ja tentei de tudo mas isso me marcou tanto que nem o tempo ajudou, passou três anos mas a dor é tanta que parece que eu a perdi ontem. Isso me consome de um jeito tão ruim que as vezes acho que vou acabar enlouquecendo.
submitted by Santoschacon to desabafos [link] [comments]


2020.11.17 00:43 NomadicColony241 Surtos

É só um desabafo... Pq não contar pra internet ao invés de ir num psicólogo?
Tá... Eu definitivamente não estou bem, trabalho, relacionamento, familia, faculdade, NADA está dando certo. No meio da pandemia, eu consegui a proeza de arranjar um trabalho, no começo foi um alívio, em casa não aguentava mais, não aguentava minha família, não aguentava ser o único vadio, irmã estudando em ano de vestibular, pai e mãe trabalhando 24h por dia e a pressão em cima de mim pra estudar, arranjar um emprego, arrumar a casa (já que eu era o único com "tempo livre" que eu dedicava a me distrair pra não surtar), "ain mas na sua idade eu e seu pai já estávamos casados e já estávamos rumando a vida pra morar sozinhos, mas vc fica aí jogando videogame o dia todo não quer nem trabalhar, e blá blá bla", Mano, eu fazia entrevista pelo menos duas vezes na semana EM PLENA PANDEMIA, e finalmente consegui o trabalho, ledo engano meu achando q isso ia resolver meus problemas, dinheiro pra faculdade okay, sair de casa pra não ter q discutir com meus pais quase todo dia Okay, rumo a minha "independência" financeira okay, tenho um acordo com meu Pai de namorar somente quando eu estivesse trabalhando até pq ele não ia sustentar meus rolês com a mina e tals, Okay, aparentemente a maioria da coisas estavam seguindo pra ser favoráveis pra mim, até q começamos a descer uma queda sem fim na montanha russa, sobre a faculdade, NÃO AGUENTO MAIS EAD, eu não tenho disciplina, tô levando com a barriga além de no meio de tanta merda é mais uma coisa pra ter q me preocupar, e isso não é prioridade pra mim agora (isso seria assunto pra um outro desabafo), sobre as discussões, diminuíram, mas agora q eu consegui o trabalho o esquema é "Tá agora q vc tá trabalhando é mais fácil de arranjar coisa melhor, teu tio trabalha no banco vou falar com ele pra te por lá dentro", Eu ODEIO matemática financeira, por mais q eu esteja fazendo Engenharia, e isso é relativamente Comum (um engenheiro estar na área financeira) eu quero ir pra área da química, e eu estou trabalhando aonde? Numa industria Química, eu tô trabalhando onde eu quero estar, mas não aonde eles querem que eu esteja, e por isso rolão discussões sobre isso, "teu tio te deu todo o material pra fazer o CPA20 com isso vc entra no banco ganhando no mínimo R$3.500", EU NÃO ESTOU TRABALHANDO PRA SER RICO EU QUERO SER FELIZ, TO TRABALHANDO NUM LUGAR Q EU GOSTO, NA ÁREA Q EU QUERO, o q eu ganho eu posso pagar minha faculdade e ainda sobra pra mim, (eu tbm n vou falar sobre namoro pq isso seria pra outro post), voltando ao trabalho... No segundo dia de trabalho eu já estava independente, me passaram tudo no primeiro dia e tacaram um "agora te vira nego" e obviamente pela falta de experiência, e prática (estava a quase dois anos parado desde o último trabalho), eu errei e muito, apanhei até aprender como fazer, mas erros não saem gratuitos, minha chefe é bem compreensível, ela entendeu q eu ainda estava aprendendo e pegando o ritmo, mas os colegas de trabalho olham com um olhar mortal a cada erro, já que eram eles quem arrumavam os meus erros, meu horário de trabalho é das 8:00 às 18:00 no começo eu ficava até 19-20h pra dar conta de tudo além de tentar fazer tudo certo além de ter que estudar, ouvir seus pais cuidando da sua vida, dar suporte pra minha amiga q tá depressiva, anêmica, com síndrome do Pânico tomando remédio tarja preta, e superando a morte da mãe, e mais uma caralhada de problemas, e vc é uma das únicas pessoas que ela pode contar pq nem a família dela da suporte pra ela, e ter q lidar com mais um monte de merda sem perder a compostura, minha vontade é de sumir, pegar uma passagem ir pra algum lugar aleatório e começar de novo, isso quando não vem coisa pior...
submitted by NomadicColony241 to desabafos [link] [comments]


2020.11.16 18:05 PhillipTheSailor A pandemia me tirou tudo q eu tinha. Perdi todo o dinheiro, amigos, namoro de 3 anos, faculdade e sanidade mental.

Perfi completamente a motivação pra qualquer e no momento até comer faço por obrigação.
submitted by PhillipTheSailor to desabafos [link] [comments]


2020.11.15 15:18 LucasSkudy Tô a fim de me matar

Bom, vou tentar resumir tudo pra vocês entenderem
1° - Há um mês eu decidi terminar um relacionamento de 2 anos e 6 meses que durou todo o meu ensino médio. A minha ex era uma menina incrível, nós não tínhamos nenhum problema grande entre a gente além do que me fez terminar, que são as expectativas diferentes para o relacionamento. Eu não sentia mais vontade de sair com ela e sentia que não estava pronto pra ter um relacionamento muito sério nesse momento, quem sabe mais pra frente, então decidi terminar pq ela tbm já tava sofrendo e não queria ver ela triste
2° - Sempre tiver um pouco de histórico de depressão e sensibilidade, sofri bastante quando era menor e isso me afetou bastante, só que o namoro conseguiu disfarçar isso. Porém todo esse sentimento voltou agora
3° - O término tá me afetando muito. Tenho vontade de saber o que ela tá fazendo 24h por dia, meu tempo no celular foi de 3h/dia pra 7h/dia. Fico criando histórias na minha cabeça que envolvem ela e outros homens, o que me deixa mais pirado ainda. Vejo ela saindo e fico com ciúmes. Não tô conseguindo estudar pq não paro de pensar nela. Eu já conversei com ela e a gente não tá brigado, estamos de boa um com o outro, mas o sofrimento não passa. Além disso, tenho a sensação de que ela cagou pro tempo que a gente ficou junto e agora não quer nem saber. Detalhe: Moro em cidade bem pequena, então meios que nossos amigos são todos envolvidos e muita gente que conheço sei que já foi dar em cima dela.
3°.1 - Logo que terminamos eu sofri muito, depois fiquei de boa e tava totalmente focado e dedicado nos meus planos. Academia 5x na semana, estudando todo dia, saindo com meus amigos, mas um dia acabei encontrando ela(cidade pequena) e todo esse sofrimento despertou em mim,.
4° - Ano que vem vou morar sozinho em uma cidade completamente diferente e não sei se vou dar conta depois de tudo isso e de não ter ninguém pra poder contar enquanto estiver lá
Tendo em vista todos esses problemas que tô enfrentando, pensar nos problemas que vou ter que enfrentar ano que vem quando vou ir morar sozinho em uma cidade diferente, cursar faculdade, além de todo o sofrimento causado pelo término e o medo de não encontrar alguém tão legal quanto ela pra ficar comigo + o ciúmes envolvido, um pensamento suicida vem na minha cabeça toda hora. To sentado e de repente eu lembro de tudo e vem uma vontade de pegar uma corda e simplesmente me pendurar ou sei lá, achar um jeito pra acabar com esse sofrimento. Como não tenho ninguém pra conversar ou desabafar, decidi escrever isso aqui. Obrigado a todos que responderem
submitted by LucasSkudy to desabafos [link] [comments]


2020.11.15 04:14 krupskaianadezhda Fazer amizade

Sinto que não sei mais fazer amizades. Terminei a faculdade agr, namoro há um tempão. Meio que não sei como fazer isso de chegar em alguém e desenvolver algum laço, tudo sempre girou em torno das minhas amizades na escola/faculdade, agr q tenho as do trabalho não consigo criar conexão (nem quero, cheio de gente problemática kk). Nunca pensei que passaria por isso, mas infelizmente é a realidade. O único hobbie q eu tenho atualmente é jogar valorant :v fora isso só trabalho, sofro, como e durmo. Falta de interações humanas
submitted by krupskaianadezhda to desabafos [link] [comments]


2020.11.15 03:03 CaptainHolland94 Meu relato de idiotice.

Olá pessoal! Hoje tive a desagradável experiência de descobrir que sou idiota. Começou com uma amiga que fiz na igreja, que dizia orar a Deus para arrumar uma boa amiga. Ela logo me apresentou outros amigos dela, que não são dessa igreja ou da mesma cidade; são amigos que ela fez na faculdade. Eu, já sem muitos amigos, fiquei até empolgada. De verdade. E antes de prosseguir, quero citar que nessa referida igreja conheci um rapaz com quem quis um relacionamento, e ele queria era me dar uns pegas às escondidas, inclusive namorando uma menina doutra igreja. Eu descobri, cortei o cara e, é claro, ele ficou ressentido comigo. E essa minha amiga apenas me deu algum consolo nessa decepção amorosa depois que a merda acertou o ventilador. E não, os outros "irmãos" da igrej logo não se importaram mais com esse causo. Mas ok, ninguém é obrigado. Até entendo. Fiquei puta da vida e crente de que não arrumaria relacionamento sério nunca mais na vida. Se até na igreja tá assim... Voltando a essa amiga em particular, junto com os miguxos dela, por mais que eles tenham me recebido no meio deles, nunca me passaram a sensação de que eu era realmente bem vinda ali. Sabe, você se esforça pra manter assunto, faz piadas e até puxa um pouco o saco? E mesmo assim você não sente que tá tudo bem. Okay, pode ser paranoia minha, afinal, sou bem ansiosa. Só que comecei a flertar com um carinha desse bando, e eu não estava crente de que ia evoluir disso, até semanas atrás, eu ficar doente e dar uma sumida. E essa amiga vir dizendo, assim que retornei, de que o dito cujo se preocupou comigo. E o próprio cara meio que deixou isso nas entrelinhas também. Sim, me convenci de que talvez eu devesse... Pensar nele como algo além de um flerte. Quem sabe finalmente, né? Vai que só dependia de mim dar uma abertura maior. E tudo dava a entender que ia evoluir, e essa amiga incentivava... Só que não. Hoje o cara anuncia sua namorada no grupo, e claro, todos ficaram felizes por ele. Tem que ficar mesmo, relacionamento tá difícil. E minha amiga bancou a egipicia. Estou carente e depressiva pra cacete, quis desbafar, mas, só mensagens visualizadas. Nada mais. Nem uma resposta. Até entendo, é sábado e um churrasco pra comemorar o namoro foi marcado... Saí do grupo, e decidi cortar contato com essas pessoas. Estou desabafando aqui porquê não consigo dormir. É isso. Obrigada, tenham uma boa noite e ótimo domingo!
submitted by CaptainHolland94 to desabafos [link] [comments]


2020.11.13 22:58 Enscie DESABAFO PRA ALIVIAR

Usei esse titulo pq é o q eu vou tentar, sou homem, tenho 24 anos e sou hetero, apesar de ja ter duvidado da sexualidade. Estou fazendo terapia tem 7 semanas... Após ter um surto de desespero e sair do trabalho sem avisar.... por causa de um sonho que tive.

Posso dizer que meus problemas começaram ano passado, eu tinha uma namorada top, mas sofria de ansiedade e depressão e uma falta estrema de confiança nas pessoas, claro isso afetou a relação, mas sempre lutei pra relevar qualquer ofensa argumentando para mim mesmo que era por causa do trauma de infância que ela sofreu...
Em meados de novembro eu queria casa com ela aos 23 três anos e ela também aos 25, resolvi mudar do meu primeiro estagio, fui para uma empresa, mas eu já estava muito estressado com o namoro, saúde de uma familiar, problemas em casa financeiro por causa dessa saúde da familiar que minha mãe teve que cuidar mais dela. (Desculpe não passar muitas informações pois estou tentando ser discreto caso alguém próximo leia, ficara na duvida se sou eu ou não). Pagamento da faculdade que eu ajudava com meio salario que ganhava do estagio, mensalidade atrasada da facul e final de semestre... Nessa empresa eu comecei a achar que a equipe estava me sabotando e ficar desconfiando, pois sempre eu via reprovação nos olhares, no tom da voz, comecei a achar que eles estavam contra mim, comecei a reclamar pois o salario estava 80 reias abaixo do valor dito em entrevista, mas não reclamei, a mudança para dez horas de trabalho por dia me sufocou também... Resumindo eu acordei um dia surtado, chorei, fiquei triste, abalado... Fui com duas horas de atraso pro trabalho, pedi pra gestora cancelar minha agenda e chegando lá pedi demissão com um mês de trabalho como analista.
Minha namora ficou decepcionada pois estava animada, achou ser nossa independência esse trabalho, realização do nosso sonho e tal... Minha mãe também, enfrentando tantos problemas pra ajudar na recuperação de uma tinha que teve avc... e faleceu nesse mesmo período. Eu me enchi de culpa por não ter ido ver ela, só ver uma vez enquanto se recuperava, ela se recordou e se alegrou de me ver, foi incrível... Enfim... Decepcionei muita gente...
Fiquei sem emprego até março desde ano, nesse tempo eu ficava triste, reclamava de não ter trabalho, mas pensava em conseguir outro e falava com minha ex que queria casar, mas ela já desanimada... as coisas pioraram e em fevereiro ouve o termino, apesar de ter tido uma intuição que terminaríamos, eu não soube evitar... acabou... fiquei sem chão... não sabia oq fazer... para não pirar graças a Deus consegui um estagio em dev, mas veio a pandemia e menos de um mes de trabalho rua.
Dai foi ladeira, veios os 15 dias de lockdown, fiquei em casa assim que liberou eu sai de casa e fui até ela tentar voltar, tentei, tentei e tentei... sempre recebendo não. Tentei aproximar da família, dos parentes... nada dela me dar outra chance... Pirei geral, como diz minha psicóloga fiz um excesso, um sacrificio... Orei muito, pedi muito a Deus pra me devolver ela... coisa de meses fazendo essa rotina religiosa. Comecei a achar que eu tinha errado de um modo muito grave, e sempre tentei ir além, ser mais puro, pra ter ela... Ate que em uns meses atrás eu cheguei em um nível que não suportei mais e parei de tudo... Abandonei tudo e ai começou muitos sonhos... Um deles eu teria eu problema e ai foi que tudo começou...
Meados de setembro...
Eu recebi uma proposta de emprego, na pandemia, onde a ex trabalha. Passei em tudo, só falto os exames de admissão... marcaram e eu fui... Só que no dia do exame, um dia antes eu tivbe um sonho que se eu aceitasse o trabalho eu ficaria estressado e esse estresse ia desenvolver um problema de saúde... Resolvi não ir e contei pra minha mãe o pq... Ela mandou eu ir, quase obrigou, falou ser besteira e que conhecia gente que perdeu uma vida por sonhar e não aceitar ótimos trabalhos...
Fui, fiz tudo e passei...
Na segunda dia de começar... Acordei em desespero, chorei, medo de ir trabalhar... estresse lá em cima... Falei que não ia... Mãe me acalmou e chamou uber... No caminho o Uber falou da covid, mostrou gente com lesão, sequela e tal e me perguntava se eu achava melhor morrer ou viver com sequela, ficava quieto e não respondia pq lembrava do sonho...
Cheguei na porta da empresa, pensei em correr mas encarrei, foi o maior sofrimento, lembrei da ex, sofri horrores, me sentia pequeno, diminuído e tal... Passei 15 dia no trabalho, surtando todo dia de manha ou tarde e sai. Não suportei... Foi ai que mãe chamou a psicóloga...
Então, depois de sair, passei quase um mes acreditando que selei meu destino, que ao escolher o trabalho eu fiz algo que não da pra desfazer e é inevitável... A psicóloga esta tentando me fazer entender que é do inconsciente... tem ajudado, mas ainda assim acredito de alguma forma em destino, em atitudes que define vidas, que influenciam em vidas e que podem decidir se alguém vai viver ou morrer se eu pegar uma bala ou atravessar a rua no tempo errado. por exemplo estava conversando com uma menina apesar de tudo e depois de trocamos algumas nudes no outro dia eu acordei pensando naquele sonho que tive e me ocorreu que se eu sair com ela posso sofrer o dano que tive no sonho, como se ela fosse um elemento chave do destino e se eu evitar sair com ela posso me salvar... e claro, tem outros elementos tipo malhar, não posso malhar, pois no sonho eu estava mais fortinho e definido... Ter certos clientes ou montar algo meu... Bizarro, eu tento não crer nisso... mas se eu acordo e as vezes isso ta ativado, uma crença em algo irreal...
Atualmente, vou no Neuro pq estou sentindo umas dormências na cabeça, teste ou lateral da cabeça... e depois de tanto estresse, falta de ar, pânico... começou a dar umas dor de cabeça na lateral... dói por uns segundos e passa. pode dar de qualquer lado... E complicado...
Mas vou no medico e espero ficar melhor, só to escrevendo pq me senti mal e meio triste e resolvi contar... Mas agradeço a cada um que leu até aqui e se tiver algo de bom pra compartilhar agradeço...
Fica com Deus e tudo de bom a nos :)
submitted by Enscie to desabafos [link] [comments]


2020.11.13 09:52 Likiluca Meus sogros são legais, mas muito babacas. E eu também.

Bom eu namoro já fazem dois anos e foi um tempo suficiente pra conhecer melhor a mãe e o pai do meu namorado, eles me tratam super bem, a mãe dele me mima muito e o pai dele sempre gosta de conversar comigo. O problema apareceu quando comecei a ter mais contato e estar mais frequentemente com eles na casa ou sair pra fazer passeios juntos.
Começando pelo pai dele que adora conversar ele sempre expressa muito as opiniões dele que batem de frente e são muito contrárias as minhas, faço faculdade voltada para a área da pesquisa científica, e ouvir que "o Corona Vírus não existe e é uma manobra política" é muito mais do que um simples absurdo, os discursos são cheio de racismo velado e preconceitos, em uma situação dessa no cotidiano eu bateria boca e argumentaria, mas ele já é bem velho daqueles que não adianta discutir que não vai mudar e também por ser meu sogro e não querer causar intriga, então acabo simplesmente ouvindo sem concordar, mas também sem discordar.
Já a minha sogra também tem vários preconceitos, mas é daquelas que esconde e não fala na cara, a pouco tempo uma situação me marcou muito, fui convidada para ir com eles fazer um passeio em uma aldeia indígena aqui da região, começou que durante todo o caminho até a aldeia foi cheio de comentarios extremamente preconceituosos sobre os índios, e quando chegamos no lugar tiveram algumas apresentações, nos falaram sobre a cultura e no final eles ofereceram pra gente uma comida tipica muito popular deles, experimentamos e eu e minha sogra comentamos entre nós que era bem gostoso além dela ter dito varios outros elógios sobre o lugar e os artesanatos, mas foi colocarmos o pé no carro para irmos embora que tudo desabou, ela falou o contrario de tudo que tinha dito, desvalorizou o lugar, a cultura, o trabalho, as pessoas e a comida que antes estava gostosa se tornou "ruim e sem gosto, eu faço melhor que isso se quiser" isso me marcou tanto porque eu realmente acreditei em todos os elogios, eu curti muito o passeio e no final só consegui me sentir extremamente frustrada e deslocada, além de me colocar nessa situação de receber vários elogios dela, mas por trás não ser realmente isso que ela pensa.
Enfim, meu namorado nessa historia é bem consciente dessas situações e ele sim argumenta com os pais sobre os preconceitos, mas eles nem dão bola, eu me sinto culpada de ser conivente com eles a partir do momento que eu abaixo a cabeça pra tudo isso. Me faz mal, mas também não é fim do mundo, posso facilmente evitar essas situações por morar longe, mas no fim eles são sim uns babacas e eu também me sinto uma.
submitted by Likiluca to desabafos [link] [comments]


2020.11.11 16:56 No_Monk_7246 Relacionamento

Eu sou nova aqui, queria desabafar e ouvir pessoas que passaram pelo mesmo problema :(
Eu estou em um relacionamento faz mais ou menos 4 anos, nós terminamos em setembro do ano passado e reatamos este ano, em fevereiro. Fui eu quem terminou a relação porque eu já estava doente de cúmes por ele e não via mais sentido me relacionar com alguém em quem eu não conseguia confiar. A desconfiança começou logo no inicio do namoro, ele sempre teve várias amigas e conversava com elas como se não namorasse e para piorar nós tivemos que manter a relação por mais ou menos 2 anos à distância então eu ficava muito insegura pensando que ele poderia não estar me levando tão a sério como eu estava levando a relação... Eu sempre senti que ele me amava mas eu sempre coloquei em minha cabeça que ele deveria amar somente eu e qualquer outra pessoa no ambito de amizade que ele amasse era traição, então foi seguindo desta forma nossa relação. Até que um dia uma menina da sala dele começou a seguir ele nas redes sociais e eu acabei vendo isso, e ela mandou mensagem puxando assunto sobre um trabalho da faculdade que eles fizeram em grupo eu li toda a mensagem não tinha nada demais da parte dele, mas ela estava com intenção de algo. Eu fiquei super chateada pedi para ele excluir a pessoa das redes sociais e ele não quis, eu terminei com ele e mesmo assim ele manteve firme a ideia de não excluir ela, isso me machucou muito porque me tirou a pouca confiança que eu tinha nele. Enfim, terminei e ele depois de uns dias viu que era sério e acabou fazendo a minha vontade, reatamos uns dias depois... Apesar de toda essa historia ter um fim e tal eu não conseguia mais sentir confiança em nada do que ele fazia, nada mesmo. Até que se passou um ano e eu resolvi terminar de forma definitiva ''do nada'' falei que não queria mais que não estava legal eu estava traumatizada, etc... Ele veio atrás de mim mas eu realmente decidi que abandonaria o barco, conheci outra pessoa e ele conheceu várias outras, inclusive ficou e tudo mais, fez novas amizades etc. Passaram 6 meses mais ou menos ele terminou a faculdade e nós voltamos a nos falar e resolvemos reatar, morarmos juntos... Eu estava feliz, apesar de infernizar ele algumas vezes com desconfianças porque ainda não recuperei ela 100% mas todas eram coisas pequenas e eu sei que eram, hoje vejo que deveria ter agido de outra maneira... Porém, recentemente entrei no instragram dele e li uma conversa de junho deste ano em que estamos juntos, com uma amiga que tratava de assunto de trabalho e neste assunto ela agradeceu ele por ter ajudado ela e falou ''te pago um sorvete depois da pandemia'' e ele respondeu ''combinado'' com um coração do lado, isso me quebrou as pernas porque em nenhum momento ele disse que estava namorando ou qualquer coisa parecida, conversamos sobre isso e ele falou que era só amizade e não entra na minha cabeça. Enfim, se alguém leu isso até o fim, parabéns rsrsrs, queria que alguém me desse uma luz eu não confio mais nele isso é fato, mas ainda amo muito, eu acho que depois dessa conversa que eu li me sinto como quando ele não queria remover aquela menina das redes sociais, eu estou prestes a terminar e conhecer alguém que não me submeta a esse tipo de situação..., o que vcs fariam?
submitted by No_Monk_7246 to desabafos [link] [comments]


2020.11.10 20:56 Solodolo-2020 Eu não lhe mereço

Tenho 24 anos, estou em uma crise existencial há 2 anos. Namoro uma miúda linda faz 3 anos, conheci ela no período da faculdade mas logo que terminei o curso me mudei para uma cidade que fica há 300 km do lugar onde ela mora.
No início era tudo bem, tínhamos sonhos e planos bem traçados bem alinhados, mas do nada a minha vida virou do avesso e já não vejo mais sentido em muita coisa. Não tenho nem vontade de viver na verdade é isso está afetando muito a minha relação com ela pois ela me ama. Não quero atrasar a vida da moça que quer casar comigo com a minha indecisão. Mas também não quero ficar sabotando a relação.
Eu quero terminar com ela de Boa. Mas não sei como é por onde começar.
submitted by Solodolo-2020 to desabafos [link] [comments]


2020.11.10 15:21 -Galactic_Cat- Ninguem ta bem?

Serio, a vida de todo mundo parece q ta uma bosta'-'. Tenho um ex-colega de trabalho q ta se matando de trabalhar pra ganhar R$63,11 por dia das 15h as 03:00h. Uma ex-colega de escola q ta estagiando na prefeitura, ganha uns 700 e tantos por 6 horas diarias, faz faculdade de educação fisica EaD, vai pra igreja, super bonita, coxas definidas e tal, sempre super feliz no insta mas na vida real ela sempre ta de cara amarrada. Eu trabalho das 5:45 as 10h no maximo(quase sempre saio umas 8, 9h) ganho R$680 liquido, chego em casa e vou treinar na minha academia, depois almoço, estudo oq consigo até umas 16,17h e volto trabalhar.... E TAMEM NUM TA BÃO!
Mais q inferno, do q eu ganho consigo guardar 600 conto kkk, num gosto de gasta pq sempre tenho crise existencial, num namoro pq n consigo me dedicar 100% pra uma pessoa por mt tempo, num quero fazer faculdade pq n vale a pena, num quero sair pq fico entediado, num tenho amigo pq n tenho oportunidade de interagir com as pessoas...
Pq vc n esta contente jovem gafanhoto?
submitted by -Galactic_Cat- to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 12:45 LucasSkudy Minha ex me odeia depois de tudo o que fizemos

Bom, eu entrei no ensino médio com 15 anos e logo após 2 meses no colégio eu já estava ficando com uma menina o que acabou se desenrolando e se tornou um namoro.
Nós tivemos um namoro muito feliz, de muita alegria, aprendizado, momentos juntos, etc... Porém se passaram 2 anos e 6 meses, chegando no ano de 2020 em que eu já tenho 18 anos, e apesar de ela ainda me amar muito, eu comecei a não curtir mais tanto o relacionamento por alguns motivos: 1. Não estava mais vendo o relacionamento como um divertimento, mas como uma obrigação. 2. Em 2021 vou me mudar de cidade e vou pra faculdade, então não tinha interesse de continuar namorando.
Eu já tinha conversado com ela sobre esses assuntos mas eu sempre tentava levar pra frente quando a ideia de terminar chegava, porém esse ano eu cansei e decidi terminar. Nós nos encontramos pessoalmente e eu expliquei tudo e decidir terminar. Meio que foi de uma hora pra outra, mas pra mim essa decisão era a melhor.
No começo foi bem sofrido, mas como essa era a melhor decisão pra mim, fiquei de boa e toquei minha vida. Porém, esse final de semana nós tivemos um encontro da turma e ela estava lá. Como eu respeito nossos 2,5 anos juntos, fui cumprimentar minha ex, mas ela virou a cara e não olhou pra mim a noite toda, o que acabou me deixando na bad demais e não aproveitei a noite.
Depois eu fui conversar com ela pq achei infantil e ela disse que tava com raiva de mim pq terminei de um jeito que ela não gostou, que eu não era como ela pensava e que ela não conseguia olhar pra mim. Eu pedi desculpas se ela não gostou e trocamos uma ideia pra tentar amenizar a situação. Consegui dar uma amenizada, mas ela ainda tem raiva.
Isso me deixa triste porque apesar de eu ter terminado eu sempre desejei que ela fosse feliz, e depois de 2 anos e 6 meses juntos ela não olha nem na minha cara e me trata como se eu não tivesse feito nada por nós. Isso é o que mais me deixa mal, além de que fico com a sensação que ela vai ficar com esse sentimento ruim de mim a vida toda.
Alguém pra dar uma força ai?
submitted by LucasSkudy to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 06:49 sad__cloud Uma vida amorosa e sexual bem triste. E um rapaz que me dá atenção.

*ATUALIZADO
*conta descartável
**Texto longo porém separado por parágrafos e bem escrito <3
***Talvez eu devesse postar isso no DeadBedrooms mas não me sinto com emocional para traduzir tudo para o inglês.
****Edits: concordância, erros gramaticais
*****Tudo que foi feito fora de casa foi com máscara e muito álcool em gel!
Namoro faz quatro anos. Cursamos o mesmo curso, mesma faculdade, mesma turma, mesmos colegas de sala. Ele é três anos mais novo que eu (tenho 25).
Meu namorado tem muitos defeitos. Muitos mesmo. Mas muitas qualidades também, que eu admiro e simplesmente amo. Colocando na balança, essas qualidades pareciam compensar os defeitos e decidi tolerá-los. Mas sabe quando esses defeitos aparecem com tamanha frequência e com tamanha intensidade que as qualidades simplesmente desaparecem? Então.
Moramos juntos, um cantinho alugado. Ele pediu demissão do estágio por odiar o serviço (e agora decidiu que odeia o curso também) e como recebe mesada dos pais, fica tranquilo. Eu ralo no estágio e pra dar aquela complementada na renda, comecei a vender bolos no meu bairro.
Meu namorado sempre reclamou do curso. A ponto de chorar de desespero de madrugada. Como fazemos trabalhos juntos, sempre tenho que dividir meu tempo entre fazer de fato o trabalho e consolá-lo (e nesse momento ele para a produção dele totalmente e no final eu sempre termino o meu para ajudá-lo). É o tipo de situação que nenhum conselho está bom. Nada que eu diga ajuda. Ele já me acusou de dar mais atenção aos trabalhos do que para ele. Esse ano, após uma briga colossal, ele resolveu procurar ajuda psicológica.
Sobre sexo, ele não existe mais, atualmente. E quando existe é com uma qualidade tão ruim (pra mim)... Como tirei a virgindade dele, achei que com o tempo e com a minha ajuda, ele melhoraria. Nunca melhorou. E se comento sobre algo que não me deixa feliz, ele diz que faz de tudo para me agradar e não sabe mais o que fazer pq eu sou muito difícil e fica bastante nervoso. Então desanimei de comentar qualquer coisa. Finjo que atingi o orgasmo só para ele gozar logo e terminar tudo. Quando eu o procuro na intenção de eu iniciar o ato e aí quem sabe controlar um pouco mais a situação ao meu favor, ele faz birra. Não vai continuar se eu não fizer tudo.
Faz uns seis meses que notei que ele estava me procurando bem menos e tentei criar uma situação para transarmos. Calhou de ele me falar que não sentia vontade de transar por estar se masturbando demais. Conversei sobre como uma vida sexual é importante para um casal e que seria bacana ele diminuir a frequência que ele assiste pornô (e ele assiste com muita frequência).
Eis que ele abre o celular e mostra que ele tá usando algumas fotos de usuárias do Reddit como material para masturbação. Nem cheguei a ver de que sub era pq meus olhos encheram de lágrimas muito rápido. Dei uma desculpa qualquer e fui chorar no banheiro, coisa que eu não faço desde a sexta série. Eu não sei dizer exatamente a diferença entre o pornô e uma foto, mas eu me senti humilhada como poucas vezes na minha vida.
Tenho uma amiga muito querida que, lá por março, de aniversário, me deu um vestido que eu queria muito (e que era bem caro. Meu namorado me deu uma noite frustrante de sexo). É um vestido azul que faz eu me sentir uma princesa. Como em agosto foi aniversário dela, fiz um bolo surpresa e fui entregar para ela a pé. Ela mora em um conjunto de prédios a quinze minutos (a pé) do meu cantinho. Lá fui eu, meu vestido azul e a cesta que eu uso para levar os bolos por aí. Ela tirou uma foto minha e divulgou no grupo do prédio. Viralizei!
Eu nunca vi TANTA encomenda e TANTO dinheiro aparecendo na minha frente. Chamei meu namorado para me ajudar a dar conta de tudo, prometi ensinar ele a fazer com a maior paciência.
Ele negou. E reclamou que meu cabelo andava muito feio. Meu cabelo é cacheado e eu o pinto de ruivo, então ele anda realmente um pouco judiado. Pra variar, me senti muito triste. Jurei que daria conta de todas as encomendas e com o dinheiro que sobrasse eu daria um trato no cabelo.
Dei conta? Dei. Virei noites? Sim. Gastei 1/8 do que ganhei comprando produtos de cabelo. Essas coisas são caras mas fiz minhas contas e considerei que seria uma compra prudente e que não nos afetaria economicamente no futuro. Em duas semanas eu estava amando o resultado. Me sentia mais bonita e preparei um jantar e comprei um vinho, decidida a mudar a nossa vida sexual.
Meu namorado comeu tudo correndo pois tinha um RPG marcado com não sei quem. A garrafa de vinho nem deu tempo de abrir.
Sabe o seu valor? Naquela hora eu sentia que tava valendo menos que a poeira do tapete da sala. Valendo menos que as meninas desconhecidas do Reddit.
Mas as encomendas de bolo no prédio da minha amiga continuavam. E como fiquei famosa com o vestido azul, fiz dele meu uniforme já que ia uma vez por semana lá entregar e todo mundo passou a me reconhecer com ele.
Um dia recebi um pedido de bolo de cenoura com chocolate de um apartamento Y que nunca tinha ido. Fiz tudo, como de praxe e no dia da entrega, quem me atendeu foi um rapaz com um sorriso tão imenso que eu cheguei a ficar sem graça. Quem encomendou de fato foi a avó dele, e da porta mesmo ele chamou dizendo "Vó, a moça gracinha veio trazer o seu bolo!"
Eu não sei dizer a quanto tempo não recebo um elogio. Mas o gracinha foi o suficiente pra eu me atrapalhar toda na hora de entregar o bolo. Quase saí correndo de nervoso. Atendi a vizinha do andar de cima e ela tinha perguntado se eu havia entregado no apartamento Y, pois a senhora que morava ali era amiga dela. Respondi que quem atendeu foi o neto e ela rasgou elogios, que ele era um doce de pessoa e que havia ajudado ela a instalar algumas lâmpadas na semana passada.
De setembro para cá eu entreguei bolo todas as semanas no apartamento Y. E o tal do neto, que é meses mais velho que eu, sempre estava lá para me receber. Já me convidaram para tomar um cafézinho (aceitei) e para o almoço (recusei). Semana passada, fui convidada novamente para o almoço, dessa vez pelo neto. Em um horário que a avó dele não estava em casa (não faço ideia de onde ela poderia estar nessa pandemia). Confesso que recusei para não cair em tentação.
Ontem tentei novamente uma surpresa para quem sabe transar com o meu namorado. Não deu certo. E dessa vez o porque foi que eu estou sempre ocupada e nunca dou atenção para ele. Discutimos e eu chorei, nunca me senti tão sozinha mesmo estando em uma relação. Fui dormir e ele foi jogar.
Hoje fiz mais uma entrega no apartamento Y. O neto estava fazendo faxina na casa, mas me recebeu. Quando pedi para ele segurar a cesta para que eu retirasse o bolo, ele se aproximou e colocou o nariz no meu cabelo, dizendo baixinho que eu era muito cheirosa. Eu agradeci e ele sugeriu de irmos tomar um café (em um café de fato), assim que acabasse a pandemia e que ele conhecia um ótimo lugar. Eu não aceitei e nem neguei (famoso "vamos ver hahaha"), mas voltei para casa muito abalada.
A verdade é que não vejo mais futuro para o meu relacionamento e estou exausta de me sentir sozinha dentro de um. Cansada de ser a única a tentar. Se eu tivesse uma relação sexual com o meu namorado eu não sei nem como reagiria, pois essa chateação toda me fez perder toda e qualquer atração que já tive por ele. As vezes acho que tento para no final de tudo pensar "pelo menos eu tentei".
Meu namorado foi rejeitado anteriormente por uma garota que ele amava e isso o deixou um ano de cama. Meus sogros me tratam muito bem e quase me endeusam, e as vezes acho que é por isso que ainda não tomei uma atitude. Gosto muito dos meus sogros, não quero chateá-los. Tenho medo que meu namorado fique de cama por minha causa também. Estamos tão próximos de concluir o curso que não quero me sentir responsável se ele jogar tudo para o alto caso eu termine. Não quero, caso o curso volte presencialmente, ter que encontrá-lo todo dia e ainda bagunçar nosso círculo de amizades em comum.
Por outro lado, eu me sinto tão ansiosa, tão pedinte por contato. Queria um abraço. Um beijo. Um carinho que faz arrepio. Uma noite de sexo. O cara do apartamento Y parece um sonho e pelo que sondei do condomínio, ele é tranquilo, faz as tarefas domésticas pela avó, concluiu o curso, trabalha (agora em home office) e já comentaram que ele é caidinho por mim. Sempre que faço uma entrega e ele está sozinho é um deus-me-acuda, quase um teste de fidelidade. Cada mensagem no whats pedindo uma encomenda ou perguntando que horas farei a entrega faz o meu coração bater rápido.
Me sinto errada por querer outro cara, de querer tentar uma possibilidade que pode dar muito certo. Sei que possivelmente a carência tá me fazendo fantasiar muito a situação toda, mas não consigo evitar. Não quero trair meu namorado mas não sei por quanto tempo mais aguento esse deserto de relacionamento.
Conselhos?
ATUALIZAÇÃO: Sentei essa noite e coloquei as cartas na mesa. Falei sobre como eu me sentia só, sobre ele sempre me trocar por qualquer coisa (pornografia, jogos, amigos) e que eu não vejo outra solução a não ser encerrar nossa relação.
Ele ficou mais chocado do que eu achei que ficaria e disse que nosso relacionamento não parecia ter nada de errado. Pontuei vários casos (os citados aqui no texto e outros) e ele ficou na defensiva, negando tudo ou dizendo que "não era isso". Perdi a cabeça e comecei a falar que qualquer cara que me olha na rua me dá mais atenção em um olhar do que o que ele anda me dando dentro do relacionamento.
Ele abaixou a cabeça e ficou quieto e sei que é nessas horas que eu fraquejo e volto atrás em tudo que disse. Ele me perguntou se ele nunca me fez feliz e eu disse que não era o caso. Ele prometeu mudar, mas quando nos reconciliamos várias vezes de várias outras discussões ele sempre me prometia a mesma coisa, então eu disse que não conseguia mais acreditar e nem ter mais vontade de tentar.
Ele pegou algumas coisas e chamou um Uber. Por mensagem só disse que ia para os pais dele e que não me responderia por um tempo. Ok, entendo, sem problemas.
Faz quase duas horas que minha sogra me mandou mensagem dizendo que ele chegou lá muito abatido e perguntando o que aconteceu. Eu não respondi e pra ser sincera, nem quero papo. Ainda me sinto muito responsável por ele estar mal agora, mas ele tem que aprender a lidar com isso. E eu também tenho que aprender.
Obrigada pelas mensagens carinhosas e pelo apoio de todos.
submitted by sad__cloud to desabafos [link] [comments]